Inicio » Atualidade » Sindicato lamenta violência Polícia contra jornalistas

Sindicato lamenta violência Polícia contra jornalistas

  • Farol Angola
  • Publicado segunda-feira, 23 de novembro de 2020

O secretário-geral do SJA, Teixeira Cândido, condenou recentemente, em Luanda, as violações das liberdades dos jornalistas, no exercício da sua actividade, sobretudo em cobertura de manifestações.

O sindicalista referiu que com as “recorrentes agressões” policiais corre-se o risco de se ver “um jornalista morto, simplesmente porque se deslocou para a cobertura de uma manifestação, que é um facto de interesse público”.

“O mais assustador é que as autoridades do País não se predispõem em prestar esclarecimentos ou reparar os danos”, lamentou.

O Presidente angolano, João Lourenço, lamentou, em 29 de Outubro, a detenção de jornalistas, que cobriam a manifestação frustrada pela Polícia Nacional, e disse esperar que “as detenções de jornalistas devidamente credenciados e no pleno exercício das suas funções não voltem a acontecer”.

Durante a manifestação do dia 24 de Outubro foram agredidos e detidos seis jornalistas, e na última manifestação de 11 de Novembro, foram detidos dois jornalistas, quando faziam a cobertura da manifestação.

O sindicalista defende a protecção da liberdade de expressão sem ofensas, pois já abordou o assunto com o antigo ministro do Interior e o actual comandante-geral da Polícia, “mas infelizmente”, as agressões contra os jornalistas “não pararam”.

Texto: Fatoumata Touray.



Deixe o seu comentário!