Inicio » Coronavirús » Países africanos beneficiam de apoios filantrópicos de fundações dos bilionários Bill Gates e Jack Ma para combater a Covid19 no continente

Países africanos beneficiam de apoios filantrópicos de fundações dos bilionários Bill Gates e Jack Ma para combater a Covid19 no continente

Doação bilionária
  • Francisco Inacio
  • Publicado sábado, 18 de abril de 2020

Países africanos beneficiam de apoios filantrópicos de fundações dos bilionários Bill Gates e Jack Ma para combater a Covid19 no continente

A Fundação Jack Ma, do criador da maior plataforma de comércio eletrónica do mundo (Alibaba.com), já rivaliza com a Fundação Bill & Melinda Gates em termos de filantropia, sobretudo no atual combate à pandemia do coronavírus.

A fundação de Bill Gates informou que já doou cerca de 100 milhões de dólares para combater o coronavírus em todo o mundo. 20 milhões deste montante será aplicado no seu país de origem, Estados Unidos.  

Enquanto isso, pelo menos 2,5 milhões de dólares foram doados pelo bilionário chinês Jack Ma a um centro de investigação da Austrália para o desenvolvimento de uma vacina contra o covid19, além de esforços contínuos para conter a disseminação e fornecer ajuda às comunidades afetadas em todo o mundo, a Jack Ma Foundation e a Alibaba Foundation em 16 de março se comprometeram a doar 100.000 máscaras médicas, 20.000 kits de teste e 1.000 roupas de proteção para cada um dos as 54 nações do continente africano, informou o Alizila, site que divulga notícias sobre as atividades do grupo Alibaba no mundo.

Em sua página pessoal no Twitter, o fundador do Alibaba Group, Jack Ma, enfatizou a importância de ficar um passo à frente, pois os efeitos da pandemia de coronavírus continuam a se espalhar pelo mundo.

“Não podemos ignorar o risco potencial para a África e assumir que este continente de 1,3 bilhão de pessoas escapará alegremente da crise”, disse ele, acrescentando: “podemos tomar precauções agora e nos preparar com antecedência, pois a África pode se beneficiar da experiência e lições de outros países que foram afetados pelo vírus ”.

Os suprimentos médicos doados pela Fundação Jack Ma e Alibaba serão entregues em Addis Ababa, capital da Etiópia, onde o primeiro-ministro Abiy Ahmed Ali concordou em assumir a liderança na supervisão de sua distribuição para outros países africanos. As fundações também anunciaram planos de fornecer materiais de treinamento on-line para ajudar instituições médicas na África a lidar com casos de coronavírus.

Mais de 6 milhões de suprimentos doados chegaram a Adis Abeba em 22 de março. Lotes adicionais devem chegar ao longo das próximas semanas.

A posição da Etiópia como parceira da Plataforma Eletrônica do Comércio Mundial – uma iniciativa liderada pelo Alibaba que se esforça para criar uma economia global mais inclusiva – desempenhará um papel fundamental para garantir o transporte e a distribuição dos produtos médicos em todo o continente. O hub da eWTP em Ruanda também será alavancado para esse fim.

“Como muitas outras áreas da vida, a pandemia trouxe novos desafios para o movimento global de mercadorias. Com nossa tecnologia e hubs de eWTP, estamos fazendo o máximo para entregar rapidamente essas doações, para que os suprimentos cheguem àqueles que mais precisam ”, disse Juntao Song, secretário geral da eWTP.

Juntamente com suas colaborações com o governo etíope e o eWTP do país, as fundações também trabalharam em estreita colaboração com os Centros de África para Controle e Prevenção de Doenças, o Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas e a Ethiopian Airlines na entrega dos itens doados.

Em 6 de abril, as fundações anunciaram que doariam suprimentos médicos adicionais aos países da África. Isso inclui 500 ventiladores, 200.000 trajes e protetores faciais, 2.000 termômetros, 1 milhão de swabs e kits de extração e 500.000 luvas.

Além de oferecer apoio às nações africanas, a Fundação Jack Ma e a Alibaba Foundation também doaram suprimentos médicos para outros países mais afetados pelo vírus, incluindo Japão, Coréia do Sul, EUA e países da Europa e Ásia. As fundações também financiaram estabelecimentos como o Instituto Peter Doherty de Infecção e Imunidade, na Austrália, e a Universidade Columbia, nos EUA, para apoiar a pesquisa sobre vacinas e tratamento contra o coronavírus.

Abordando a necessidade de compartilhar recursos e conhecimentos para combater a crise da saúde, Ma twittou: “Como membros da comunidade global, seria irresponsável da nossa parte sentar em cima do muro, entrar em pânico, ignorar fatos ou deixar de agir. Precisamos agir agora!

Fonte: www.alizila.com



Deixe o seu comentário!