Inicio » Destaque » Malária e anemia matam 46 crianças em 3 meses no Bengo

Malária e anemia matam 46 crianças em 3 meses no Bengo

  • Redacção Farol
  • Publicado sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

A malária e a anemia severa, ao contrário de “doença desconhecida”, causaram a morte de 46 crianças, entre Outubro e Dezembro de 2020, nas aldeias de Kimuanassala, Hinda, Kimbamba e Kicangassamba, município de Nambuangongo, província do Bengo.

A direcção municipal da saúde no município informou hoje, que depois de vários testes realizados este mês de Janeiro, concluiu-se que se tratou de malária e anemia e não de qualquer doença desconhecida como foi divulgado nas redes sociais e em alguns órgãos de comunicação social.

Para se chegar a este diagnóstico e conter a situação, foram realizadas durante três dias, consultas de medicina, pediatria, rastreio de testes rápidos e distribuídos medicamentos, disse o director municipal da saúde, Vicente Luís, à Angop.

Os técnicos de saúde trabalharam nestas localidades e realizaram 615 consultas diversas, que resultaram em 522 casos de malária, dos quais 381 em crianças.

Neste momento, a situação no município está estável e controlada, disse.  

O município de Nambuangongo tem um hospital municipal, seis centros e 16 postos de saúde assegurada por 232 técnicos, dos quais 13 médicos, 104 técnicos de enfermagem, 24 técnicos de diagnósticos, 65 técnicos de apoio hospitalar e 26 administrativos.

Estas unidades sanitárias estão distribuídas em sete comunas – Cage Mazumbo, Quixico, Zala, Gombe, Muxaluando, Quicunzo e Canacassala.

Com uma extensão de cinco mil e 603 quilómetros quadrados, o município do Nambuangongo tem uma população estimada em 61 mil e 24 habitantes, maioritariamente camponesas.



Deixe o seu comentário!