Inicio » Destaque » Falta de educação financeira é uma das causas das crises financeiras no mundo

Falta de educação financeira é uma das causas das crises financeiras no mundo

Educação Financeira
  • Francisco Inacio
  • Publicado quarta-feira, 27 de maio de 2020

Especialista americano e autor do afamado best-seller intitulado “Pai Rico, Pai Pobre”, Robert Kiyosaki, aconselha as pessoas a investirem em educação financeira para se prevenir de crises económicas.

Segundo Robert Kiyosaki, a atual crise financeira começou a ser criada há mais de um séculos atrás, em 1903 com uma crise educacional. Ele acredita que o controlo do sistema educacional dos Estados Unidos ocorreu quando o Conselho Geral de Educação, fundado por John D. Rockefeller (um dos primeiros bilionários do mundo), passou a decidir o que as crianças deveriam aprender. Isso colocou o poder de influenciar a educação nas mãos dos ultra-ricos. E a questão do dinheiro não foi ensinada na escola.

Aparentemente, a razão pela qual capitalistas como John D. Rockefeller, JP Morgan, Cornelius Vanderbilt, Washington Duke e Leland Stanford, muitas vezes chamados de “barões ladrões”, assumiram o controle da educação foi para vigiar os melhores e mais brilhantes filhos das famílias pobres e de classe média. Eles os educavam e depois os contratavam como funcionários, gestores capitalistas, para administrar suas empresas. Parece óbvio que esses “barões ladrões” não queriam que os alunos soubessem muito sobre dinheiro. Eles não queriam que esses jovens inspirassem uma geração de empreendedores contrários ao fluxo constante de funcionários que os “ladrões barões” precisavam como sua mão de obra.

Num artigo inicialmente publicado pelo site Seu Dinheiro, Robert Kiyosaki afirma, convicto, de que as pessoas vão para a escola para aprender a trabalhar por dinheiro, mas não aprendem nada sobre como ter o dinheiro trabalhando para elas.

Os acadêmicos estão conduzindo a economia

Segundo Kiyosaki, o problema é que o sistema educacional forma pessoas para serem funcionários, operários ou burocratas. As escolas não treinam nossos jovens para serem capitalistas (ou empreendedores). São os capitalistas que tão frequentemente seguem o caminho do empreendedorismo, carregam a tocha do capitalismo e criam novos empregos.

“Pergunte aos empreendedores hoje e muitos vão dizer que a burocracia está ativamente destruindo o espírito empreendedor do capitalismo” afirma Kiyosaki. “Eles também vão dizer que muitos recém formados não possuem as habilidades exigidas para o ambiente de trabalho atual. Na verdade, muitos têm uma `atitude ruim` em relação aos capitalistas”.

O autor discrima 6 motivos causadores das maiores crises financeiras do mundo:

  1. As escolas estão mais focadas na ganância do que na generosidade;
  2. As escolas estão mais voltadas para “quanto dinheiro eu posso ganhar?” do que “quanto dinheiro eu posso ganhar ajudando aos outros?”;
  3. As escolas estão mais voltadas a como encontrar um emprego com um bom salário do que criar empregos com altos salários;
  4. As escolas estão mais voltadas para galgar a escada corporativa do que criar empresas e escadas corporativas;
  5. As escolas estão mais voltadas à segurança de emprego do que liberdade financeira, e é por isso que a maioria dos funcionários vive com medo de perder seus empregos;
  6. As escolas ensinam pouco, às vezes nada, sobre dinheiro, e é por isso que hoje milhões de pessoas acreditam em programas de direitos, como de previdência pública e de saúde pública; e milhões de pessoas buscam um emprego no governo ou nas Forças Armadas não para servir o país, mas por causa dos benefícios.

“Na minha opinião, o pedaço de papel mais importante não é o seu diploma, mas a sua demonstração financeira. Mas nos ensinaram que ter um diploma é o segredo para ter uma boa vida” referiu o especialista em educação financeira.



Deixe o seu comentário!