Inicio » Destaque » Ex-banqueiro aproveita fragilidades no sistema bancário para executar fraudes

Ex-banqueiro aproveita fragilidades no sistema bancário para executar fraudes

  • Redacção Farol
  • Publicado quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

A polícia fez, recentemente a detenção de uma quadrilha, composta por três indivíduos, dentre os quais um falso polícia e dois funcionários bancários, onde um deles reportou que aproveitava-se da fragilidade do sistema bancário para cometer as suas falcatruas contra os clientes.

Na quadrilha, foi detido o cidadão BNC, que tem-se dedicado na recolha de cartões multicaixa de potenciais vítimas, levantamento e depósito de valores no balcão de diversos bancos, do cidadão apenas conhecido por P, ex-funcionário do Banco de Poupança e Crédito, que ensinou-lhe a aproveitar-se da fragilidade do sistema bancário para realizar transferências fraudulentas de valores monetários.

O cidadão em causa explicou, segundo informações disponibilizadas pela Polícia, que as transferências são feitas mediante o aproveitamento da fragilidade do sistema bancário que ocorre normalmente às quartas e sextas-feiras, entre as 18 às 20 horas, altura em que se efectua a actualização do sistema interbancário, vulgo “sistema maluco”.

A Polícia fez uma busca à residência do líder do grupo, o “falso polícia”[ver https://faroldeangola.com/banners/fraude-de-4-milhoes-kz-leva-falso-policia-e-funcionaria-bancaria-a-cadeia/] e apreenderam dois pares de farda e um passador da PNA, um quico, uma máquina de contar dinheiro, três telemóveis pessoais  onde se pode encontrar diversas conversas sobre os ilícitos praticados, vários cartões multicaixa, um TPA, diversas chaves de viatura, quatro jantes especiais, vários borderoux bancários, uma máquina fotográfica,  seis munições, vários chips da rede Unitel, três viaturas, sendo um Toyota Land- Cruiser, de cor preta, modelo V8 VXR, matrícula LD-66-38-GS , um Toyota Prado de cor cinza, com a matrícula LD- 75-54-BB, UM Hyundai Elantra cor cinza, matricula LD-17-52-EW, dois anéis e uma mascote de ouro e uma  quantia monetária em kwanzas de Quinhentos e setenta e  quatro mil   (574.700,00kz).

Para além dos três milhões de Kz, apreendidos nas mãos da funcionária bancária, de 28 anos, também membro do grupo, foram apreendidos mais 130 cartões multicaixa, diversos documentos de natureza bancária e uma viatura de marca Hyundai i50.



Deixe o seu comentário!