Inicio » Slides » Agente do SIC suicida-se com tiro da cabeça

Agente do SIC suicida-se com tiro da cabeça

  • Redacção Farol
  • Publicado sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

Um agente do Serviço de Investigação Criminal perdeu a vida, antes de ontem, após ter feito um disparo contra a sua cabeça, na altura em que estava a ser levado na cela, por causa de um suposto crime que respondia na Procuradoria-geral Militar

Por meio de uma nota de esclarecimento, emitida pelo SIC, o porta-voz desta instituição, Manuel Halawia, disse que na Quarta-feira, 27 de Janeiro, por volta das 11h40, na cidade de Luanda, bairro Militar, Av. Ho-Chi-Minh, no interior da Polícia Judiciária Militar, na sala de audição, o efectivo, que respondia pelo nome de António Gomes Loreiro José, subinspector de Investigação Criminal, suicidou-se.

As razões que o levaram a cometer o suicídio ainda estão por se esclarecer, mas informações preliminares dão conta que o agente, depois de ter sido ouvido pelo Magistrado do Ministério Público, que determinou a sua ordem de detenção, num processo que corre os seus trâmites legais naquela instituição, já há alguma tempo, teve aquela atitude.

Consta que aquele agente, e outros 4 efectivos, foram transportados do recinto de audição para as celas de transição, e foi neste local, hall de entrada, onde volvidos alguns minutos, e na presença dos colegas, puxou a arma do tipo pistola, que estava no interior da calça e efectuou contra si um disparo na região craniana.

O agente ainda foi socorrido no Hospital Militar de Luanda, onde apesar do esforço da equipa que prestou os primeiros socorros, segundo Manuel Halaiwa, infelizmente veio a sucumbir minutos depois.

“O Serviço de Investigação Criminal lamenta profundamente o sucedido e endereça à família enlutada, os mais sentidos pêsames por esta perda irreparável de um jovem promissor, que muito ainda tinha para prestar neste órgão”, disse.



Deixe o seu comentário!